Pensamentos e Emoções – Órgãos Sutis

Anatomia do Corpo Sutil, Inteligência Espiritual

O pensamento e as emoções são as duas maiores fontes de força do ser humano. Forças incalculáveis, impossíveis de serem medidas.

Por desconhecermos estas fontes acabamos por desperdiça-las. É brutal o quanto a humanidade desperdiça a força das emoções e a força do pensamento.

Quando estas fontes trabalham em conjunto e em harmonia ampliam todos os nossos tipos de inteligência, desbloqueiam a nossa memória cósmica e muitas descobertas e revelações são adquiridas a partir deste momento.

Quando estas duas forças não atuam em harmonia transformam-se em adversárias.

É de conhecimento popular que “o nosso maior inimigo somos nós mesmos”.

Nas minhas pesquisas, estudos e experiências sei e sinto que este conhecimento popular é totalmente verdadeiro.

Pensamento e emoção em desarmonia atuando como adversários nos transformam em seres totalmente superficiais.

Estas forças em desalinho comandam completamente os nossos órgãos dos sentidos, projetando-nos cada vez mais para o externo e, internamente, vamos esvaziando.

Deste vazio interior e desta projeção para o externo passamos a acreditar na “felicidade” de ter aquilo que ainda não possuímos e, a partir do momento em que o adquirimos esta “felicidade” começa a ir embora.

Com um interior vazio e a superficialidade nos projetando para fora não aceitamos o nosso corpo, passamos a deforma-lo porque criamos a ilusão da beleza que se diz, e os nossos olhos saem em busca de carros, roupas, maquiagens, etc… que nos tornarão mais “felizes”. A nossa audição acompanha a visão provocando uma necessidade incomensurável de ser percebido e elogiado.

Neste desequilíbrio a respiração perde o seu foco e a pele e o tato vão se transformando, vão perdendo sua função de nos ajudar a perceber o mundo e de nos auxiliar no autoconhecimento; e tudo o que pensamos é seduzir. A necessidade de seduzir torna-se visceral.

Enquanto isto, a estima natural que teríamos por nós mesmos sucumbe porque a todo momento estamos ocupados em nos modificar externamente.

As ansiedades que vêm com esta desarmonia trazem muitos sofrimentos. A ansiedade é uma máscara da depressão, a depressão é uma máscara da ansiedade.

E o que está por detrás destas máscaras? Uma pessoa que não encontrou em si, na sua natureza, na sua naturalidade, a sua beleza genuína e não conseguiu amar sem seduzir. Por detrás destas máscaras tem uma  pessoa que não deu valor a si mesma, que desarmonizou suas emoções e sua condição de pensar e é totalmente manipulada pelos aplausos que espera receber. Tem medo de perder tudo o que possui por saber que não conquistou naturalmente.

Por tudo isto que divido as minhas pesquisas, estudos e experiências para aqueles que  querem me ouvir.

Aqui vai uma sugestão: você se lembra de se olhar por dentro para avaliar seus sentimentos mais verdadeiros sobre si mesmo? Ou vive sempre olhando para fora em busca de tecidos, tintas, remédios, cirurgias que lhe transformem externamente?

Outra sugestão: você para para se ouvir? Você para para ouvir amigos verdadeiros ou os afasta por não querer ouvir o que querem lhe dizer?

A força do pensamento e das emoções são forças eletromagnéticas que atraem energias por todos os lugares onde passamos. Se trabalham em harmonia, eletromagneticamente promovem sintonia e sincronicidade que nos levarão a conhecer pessoas mais equilibradas, que tem objetivo na vida, que tem espaço interno para desenvolver um relacionamento mais profundo, uma amizade, um amor.

Quando estas forças eletromagnéticas do pensamento e do sentimento estão em desalinho atraem energias de frequências inferiores gerando sintonia e sincronicidade com pessoas vazias, perdidas, que não descobriram a importância da vida. Passamos a atrair infortúnios, brigas, agressividades e, por isto, é importante conhecermos a ação do corpo sutil – neste texto – o pensamento e as emoções.

Penso que compreendendo melhor a interação do sutil sobre a matéria passaremos a zelar dos nossos órgãos sutis para conquistarmos um viver material harmônico, rico em valores espirituais que, com certeza, nos transformarão em pessoas melhores ou em uma melhor humanidade.

Halu Gamashi

26 de março de 2016

 

(Quinto texto da coletânea sobre o tema “Pineal – Inteligência Espiritual“)

Sugerimos ler os demais textos sobre os órgãos dos sentidos e inteligência espiritual.

 

 

1 Comentário

  1. Rita Tomás

    Bem, estupefacta por tamanho desbravar de consciência! A isto eu chamo de descortinar, de “cair na real”. MUITO BOM! Sem dúvida, dos textos mais reais, mais concretos, mais conscientes, mais “despidos” que já li nos últimos tempos! Parabéns por se propor e nos propor, a quem lê, um banho de “verdade nua e crua”. Surpreendente mesmo … nem vou escrever mais nada, só para poder absorver …

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vídeos

O Chip Sombrio do Plano Inverso

Categorias

Arquivo

Categorias

Arquivos